A história de Agronômica começou quando excedentes populacionais de Rio dos Cedros e Rodeio, em busca de melhores oportunidades, iniciaram o povoamento do município em fins do século XIX. As famílias de Júlio Ventúri, Máximo Piseta, Francisco Reuter, Ângelo Finardi e Inácio Fronza, foram as primeiras a chegar. Mais tarde, a colonização se intensificou, representando a fertilidade das terras excelentes, sobretudo, para a cultura do arroz, um grande atrativo. “Pastagem” foi o primeiro nome do município, dado ser dotado de boas gramíneas. Aí faziam “pouso” ou “sesta” os tropeiros que rumo ao litoral desciam da região dos Campos de Lages.

Distrito em 1961, foi elevado a município através da lei nº 959, de 8 de abril de 1964, verificando-se sua instalação em 6 de junho do mesmo ano.

Agronômica tem uma população de aproximadamente 4615 habitantes, e sua economia está baseada principalmente na agricultura, onde se destacam as culturas de arroz irrigado (cultivado na região central), fumo, milho, mandioca, feijão, cebola, batata-doce, batata-salsa, frutas, hortaliça e pecuária, atividades desenvolvidas em regime de economia familiar.

As festas tradicionais preservadas até hoje são as festas religiosas, em todas as comunidades são realizadas as festas do padroeiro, destacando-se a festa do Senhor Bom Jesus de Valada Gropp, que atraí romeiros de vários lugares. Esta é realizada dia 06 de agosto. Outro destaque é a festa da Padroeira Nossa Senhora do Caravagio no dia 26 de maio, com uma bela encenação da Coroação da Nossa Senhora. A festa da colheita da Igreja Evangélica que acontece sempre depois da safra agrícola. A festa do rei e rainha do tiro e do bolão do Clube Caça e Tiro Mosquito, fundado em 1927, mantém sua tradição viva atravessando décadas.

O artesanato variado vai desde brinquedos de madeira, cerâmicas, tricô, crochê, fuxico, tapeçaria, trabalhos com palha de milho, cipó na confecção de balaios e vassouras.

Destinos Acolhida em Agronômica