A Colônia de Grão-Pará foi instalada em 08 de julho de 1882, quando a Empresa de Terras e Colonização de Grão-Pará, dirigida pelo Visconde de Taunay e pelo Conde D’Eu, começou a distribuir lotes de terras para imigrantes alemães, italianos e poloneses. O nome foi uma homenagem dos proprietários da empresa ao filho de Conde D’Eu, Dom Pedro de Alcântara, príncipe de Grão-Pará. Antes da colonização, viviam na região índios botocudos. As terras foram parte do presente de casamento que a princesa Isabel e o Conde D’Eu receberam do imperador Dom Pedro II.

Fundada em 20 de julho de 1958, conta hoje com uma população de aproximadamente 5.800 habitantes. Colonizada por imigrantes europeus, a principal etnia é a alemã.

Embora a base da economia do município seja a agricultura, também apresenta forte potencial turístico, seja pelas paisagens rurais, pelas belezas naturais ou pelas baixas temperaturas no inverno que chegam a – 5 ºC. Com relevo bastante acidentado, as maiores atrações são a vista da Serra Geral e a passagem pela Serra do Corvo Branco. Esta última, é uma formação rochosa de 1800 metros de altitude, conhecida graças à estrada SC 439 que corta a Serra no seu ponto mais alto. O corte, feito no arenito, atravessa dois paredões de 90 metros e é considerado o maior corte vertical feito em rocha no Brasil. O passeio ao Corvo Branco é uma aventura e a vista lá de cima maravilhosa… Se o dia estiver aberto é possível enxergar o litoral!